.

Link-me!


Terça-feira, 4 de Maio de 2010

Capitulo 17 - Ultimo (Parte ||)

Ainda vai ter mais um (ou duas) parte! Espero que gostem, eu demorei seculos a escrever e está um bocado estranho!! Mas aqui esta...:

 

 

 

Desci, calmamente as escadas, quando cheguei ao rés-do-chão reparei que apenas estavam lá algumas raparigas da escola, e que ainda continuavam a aparecer pessoas.

-Demi, quem é que vem? – Sussurrei-lhe.

-Praticamente toda a gente… Tirando a Emily, e mais umas pessoas…

-Óptimo. – Sorri.

Fui cumprimentando e falando um pouco com toda a gente, era a parte mais seca, sem dúvida. Falava mais do que me divertia, não que eu o conseguisse fazer… Mas nem me deixavam tentar.

Passados segundos começou uma música calma, chegava a ser… romântica? Sim, talvez romântica. Não me apetecia nada este tipo de… Coisas? Sim, talvez “coisas” fosse a palavra mais apropriada.

-Danças comigo? – Perguntou-me ele ao ouvido. Será que ele agora não descolava?

Se o seu objectivo era me magoar, me prejudicar, me MATAR, muito bem, ele estava a consegui-lo. Muito bem até.

-Não quero falar contigo… Não quero estar contigo… Não quero olhar para a tua cara! – Disse, olhando-o fixamente. – Quando é que percebes isso?

Sai dali rapidamente, pela portada das traseiras, que davam acesso à piscina e ao jardim. Vaguei durante breves momentos, tirei os sapatos e acabei por me sentar na beira da piscina. Olhei o céu, sonhei com cada estrela e apercebi-me que ia ter saudades daquele céu, daquelas estrelas… Daquela noite. Senti outra lágrima no meu rosto e limpei-a – de novo – mas desta vez com um sorriso, um sorriso irónico? Feliz? De dor? Triste?

-Eu sei que não me queres ver, eu sei que fiz muita porcaria, mas… - Ouvi-o dizer, a uns metros. Virei-me e observei-o.

Estava com umas calças de ganga largas – mas não muito caídas -, uma t-shirt preta com formas abstractas brancas, um casaco de cabedal e umas sapatinhas da Adidas pretas. Estava…. “Hot” – Tal como diria Demi.

-Tens razão… - Disse-lhe.

-Mas, eu sei que tu sentes alguma coisa por mim, eu sei que sim! – Disse, enquanto eu me levantava. – Eu sinto isso.

-É verdade, eu sinto coisas por ti: Sinto raiva; Sinto nojo; Sinto repulsa… - Protestei, sem ter a mínima certeza daquilo que dizia.

“Sinto amor, sinto paixão, sinto desejo, …” – continuei em pensamentos.

-Ok, desculpa o que te fiz… Eu sei que foi…

- Foi porco, foi inadmissível, foi horroroso, foi doloroso, foi… Foi a pior coisa que me aconteceu. – Completei. – Será que isso chega para eu sentir o que sinto por ti?

-Desculpa… - Disse, cabisbaixo, aproximando-se – lentamente.

-Sabes, isso não é um tipo de coisa que se desculpe de um dia para o outro, não é aquela cena que passados 5 segundo já te esqueces-te por completo… São sentimentos! São coisas que as pessoas têm e que podem magoar muito, mesmo muito!

-Eu sei… Lamento o que fiz, não sei onde tinha a cabeça!

-Nem eu sei onde a tinhas!

-Desculpa, a sério. – Disse, aproximando-se e passando-me a mão, suavemente, pela face esquerda.

Não consegui resistir, não consegui conter-me, eu tinha de… Eu tinha de beija-lo. E foi isso que eu fiz. Aproximei-me do seu rosto lentamente e passei os meus lábios pelos dele, lenta e calmamente. Senti a sua mão quente na minha nuca enquanto ele se aproximava, cada vez mais e mais, até que as nossas bocas se tocaram novamente, desta vez num beijo fugaz, apaixonado… Vivo!

Depois do beijo… O sorriso, vi-o sorrir-me e não consegui não lhe responder ao sorriso.

-És linda, sabias? – Comentou, ainda a sorrir.

- Não, por acaso não sabia.

-Oh… Vamos para a piscina? – Perguntou-me deslocando-se para lá.

-Se quiseres vai tu, eu não posso!

-Porquê?

-Acredita em mim, se eu estrago o vestido a Demi ainda tem um ataque.

Ele riu-se, simplesmente.

-Estás preocupada com isso?

- Um bocadinho…

-Oh, anda lá… - Implorou, vindo até mim e pegando-me.

-Taylor, põe-me no chão! Taylor! – Gritei.

Quando chegamos à beira da piscina ele saltou, comigo ao colo.

-Ok, é desta que a Demi me mata! – Resmunguei, tentando sair.

-Já que a Demi te vai matar e vai, porque não ficar aqui dentro comigo?

-Hmm… Ok – Disse, voltando para a beira dele.

- Cool! – Disse, com um sorriso… perverso.

Aproximou-se mais de mim e agarrou-me a cintura, beijando-me, mais uma vez. Estes beijos eram tão diferentes, tão diferentes dos outros. Estes eram quentes, eram apaixonados, eram especiais, eram como um primeiro ou um último beijo, eram… Eram nossos, pertenciam-nos, apenas.

- Amo-te – Segredou-me.

-Também te amo. – Respondi-lhe.

Tirei-lhe o casaco enquanto ele me encostava à beira da piscina, beijando-me. Olhou-me nos olhos e somente pronunciou:

-Esta noite é nossa.

Sorri e voltei a beija-lo. Tirei-lhe a camisola e ele desapertou o fecho ao meu vestido lentamente, sem descolarmos as nossas bocas, que se continuavam a movimentar lentamente. Tal como os nossos corpos quentes, que se tocavam sem parar e que nos aqueciam mutuamente na noite gelada que se fazia sentir. Largou os meus lábios e moveu os seus até ao pescoço, em pequenos beijos suaves mas ardentes. Retirou-me, por completo, o vestido e eu desapertei-lhe calmamente as calças, entre beijos, entre toques. Entre nós, entre dois corpos, unidos num só.

------------------------------------------------------------------------------

-Gostas-te? – Perguntou-me.

-Isso interessa? – “Respondi” – Mas se queres mesmo saber… Sim, adorei, foi a melhor noite da minha vida.

Ele sorriu e beijou-me.

-E tu?

-Acho que não tenho melhores palavras para descrever que tu.

- Agora tenho de me ir vestir… - Informei-o

-Queres ajuda?

-Muito engraçadinho, mas não! E tu, o que vais vestir?

-Eh… Não sei. A Demi tem sacador?

-Ya! Claro!

-Então eu seco a roupa!

-Ok, olha, eu vou para cima!

-Ok

Tomei um duche, vesti um mini vestido preto da Demi, arranjei minimamente o cabelo e voltei para baixo. Quando lá cheguei, Taylor já lá estava, mais molhado que seco, mas estava lá.

O ambiente era impressionante, -quase - todos dançavam ao ritmo de uma música calma, que era o que me apetecia fazer naquele momento.

-Agora, danças comigo? – Perguntou-me.

-Sim. – Sorri.

Agarrei-o pelos ombros e ele agarrou-me a cintura, enquanto dançávamos lentamente e completamente abraçados.

- Pensei que fosses mais pé de chumbo! – Constatei.

- Obrigado pela parte que me toca…

- De nada! – Rimo-nos.

-Hmm… Posso perguntar-te uma coisa? – Perguntou-me, parando de se mover.

-Diz…

-Foi a tua primeira vez? – Perguntou-me.

- Sim, foi – respondi -, porquê?

- Não sei, só queria que isto fosse tão especial para ti como foi para mim… Mais nada!

-Foi, foi muito especial! – Disse, dando-lhe um beijo de seguida.

- Taylor Maria, o que venha a ser isto? – Perguntou-me Demi, um pouco enervada. – O teu vestido?

-Está lá em cima… molhado!

-Porquê?

-Sabes, Demi, a tua piscina tem água! – Comentou Taylor.

-Obrigado, Taylor, ainda não tinha reparado! Mas, o que é que vocês estiveram a fazer na piscina?

Olhei Taylor e ele olhou-me.

-Nós… - Comecei por dizer.

-Vocês não… Não, pois não? Opah, eu mudei a água da piscina hoje!

- Desculpa! – Dissemos os dois a rirmo-nos.

- Não teve piada! – Resmungou. – Ok, teve um bocado, mas…

- Ok, não faz mal Demz! Eu ajudo-te, amanhã, a limpar a piscina! – Prometi.

Senti o pequeno bolso do vestido a vibrar, a minha mãe estava-me a ligar.

- Vou só lá fora atender, aqui está muito barulho.

-Ok.

Desloquei-me até ao recinto exterior e atendi a chamada.

-‘Tou, mãe!

- Filha, tenho uma novidade… - Ouvi do outro lado da linha.

- Diz!

- Nós vamos ter de ir já amanhã para Espanha, o teu pai tem de tratar lá de coisas urgentes, e nos temos de ir com ele.

- O quê?

- Desculpa, filha, a sério… Mas tem de ser.

-Ok, tudo bem!

-Até já!

-Até já!

Desliguei o telefone e recompus-me.

- Novidades? – Perguntou Taylor.

- Amanhã já tenho de ir embora… - Disse, soluçando.

-Ou, tudo bem… Tinhas de ir e tinhas, por isso… Não te preocupes.

-Obrigada! – Disse, abraçando-o.

 

 

3 comentários, para postar... Comentarios construtivos a dizer o que mais e menos gostaram!!!!!!!!!


Sábado, 1 de Maio de 2010

Capitulo 17 - Ultimo (Parte I)

Esta aqui, e como vem a ser hábito, ultimo capitulo dividido em (pelo menos) 3.

 

 

Estava destroçada. Destruída… Será que aquilo que ele dissera era verdade? Será que eu o estava a “desperdiçar” por orgulho? Será? Mas, se aquilo que ele dissera era verdade, então porque é que ele fez o que fez? Porque? Não havia explicação possível, para certas acções dele…

Recebi uma mensagem da Sel:

De: SelG

Para: TaylorS

Mens.: Vem ter connosco.

Não respondi, apenas apressei-me em ir ter com elas e a limpar as lágrimas que teimavam em continuar e continuar a cair…

-Onde te metes-te? – Perguntou Demi.

-Tive de ir dar uma volta…

-Ok, então… - Comentou Sel.

-A Nikki? – Perguntei.

-Foi para a Biblioteca, eu também vou para a beira dela. – Disse Sel, indo-se embora.

-Ok, o que é que tens para me dizer? – Perguntei, impaciente…

-Ah?

-Oh, para elas irem embora, é porque tu tens alguma coisa a dizer…Não?

-Porra, tu és boa!

-Não, tu é que és previsível…

-Se calhar…

-Mas, qual é a novidade?

-O Joe pediu-me em namoro.

-Ah? Não é por nada, mas… Ah? Mas ele não estava sempre com aquela cena do “Eu não gosto de ti”?

-Sim, mas parece que agora mudou de ideias…

-Isso é estranho, mas ainda bem! Estou feliz, por estares feliz. – Sorri e abracei-a. “Alguém que seja feliz”, pensei.

-Ah, mais uma coisa… Amanhã há festa!

-Que festa? -Perguntei, não muito interessada, não me parecia que eu fosse.

-A tua festa de despedida.

-Ah? Mas quê? Não me dizem nada?

-Acabei de te dizer…

-Ok, tenho umas quantas objecções a fazer: 1º: Eu só vou embora daqui a 1 semana; 2º: Sendo que a festa é minha, sou eu que decido sobre ela; 3º: Não estou com paciência para festas; 4º: Estamos em época de testes e eu não quero que esta gentinha toda tenha – ainda – piores notas só por uma porcaria de uma festa! – Resmunguei, acabando por cruzar os braços em cima do peito.

-Sim, sim… Aqui estão as minhas respostas, menina Taylor: 1º: Vais embora daqui a 1 semana, mas esse tempo vai ser só para nos as duas divertirmo-nos, não para todos…; 2º: A festa é um pouco surpresa, por isso não me parece que fosses tu a prepara-la; 3º:Não estás com paciência para festas, arranjas; 4º: Não me parece que alguém esteja preocupado com as notas!

-Ok, ok! – Decidi não resmungar muito, não me queria chatear com ninguém.

-Então, amanhã, 21h, in my house!

-Ok! Não vale a pena dizer que não, pois não?

-Não, não vale. Ah, mas vais para lá de tarde… Eu vou-te preparar, vais ficar linda! – Disse, juntando as duas mãos e sorrindo.

-Obrigada pela parte que me toca…

-Tu percebes-te! – Resmungou, simpaticamente. – Ah, amanhã vamos às compras.

-Para quê?

-Para comprares roupa…Dah!

-Ainda no outro dia compramos, eu posso, perfeitamente, levar aquele vestido!

-Oh, não, não podes! É a tua festa tens de estar perfeita…

-Ok, tudo bem, amanhã de manhã vem ter a minha casa. – Disse. – Agora, vamos para a escola, está quase a tocar.

-Ok, vamos.

Pegamos nas mochilas e saímos do edifício.

-Olha quem está ali. – Sussurrou-me Demi.

-Não quero olhar para ele. - Disse-lhe, referindo-me a Taylor. Mas, por mais que lutasse contra isso, não resisti em dirigir-lhe o olhar, ao virar da esquina. Ele também nos olhara e cruzei-me com os seus olhos, sentindo uma enorme facada no peito, uma facada que Aida piorara a ferida, que ainda me matava mais, segundo após segundo, minuto após minuto, hora após hora…

No dia seguinte acordei com alguém a bater à porta do meu quarto.

-Ainda na cama? – Ouvi Demi a “berrar” comigo.

-Ou, deixa-me dormir, estou cansada! É sábado, e devem ser 7horas da manhã.

-Não, por acaso são 10horas, por isso levanta-te! Já!

-Ok, Ok. I’m up!

-Óptimo! Vai tomar banho e vamos às compras!

Depois de um duche de água fria, para ver se acordava mesmo, vesti-me e fui ter com ela.

-Aleluia… - Resmungou.

-Eu fui rápida! – Exclamei.

-Como queiras, agora vamos!

Depois de corrermos, praticamente, metade das lojas do centro comercial encontrei algo que eu gostasse, ela gostasse, me ficasse bem e que não fosse muito caro:

 

-Estás linda! – Disse Demi.

-É, eu por acaso, também gosto.

-Agora vamos para casa, comemos qualquer coisa, e depois vou-te preparar.

-Ok, então. Já agora, que vestido vais levar?

-Um que a minha mãe me deu na semana passada, quando chegarmos a casa mostro-te.

-Na boa.

Fomos para casa dela, eu tomei banho e ela penteou-me e maquilhou-me.

Tinha-me aperfeiçoado os caracóis e apanhado a parte de trás do cabelo levemente, deixando algumas pontas soltas, que me caiam pelo ombro esquerdo, estava lindo. A maquilhagem estava simples e em tons pastel.

-Está lindo, obrigada! – Agradeci, enquanto ela dava os últimos retoques.

-Oh, eu sei! – Gabou-se, sorrindo. – Agora vou tomar banho. Veste-te.

-Não queres que te arranje o cabelo?

-Ok, pode ser. Mas, de qualquer das maneiras, não saias daqui!

-Ok, eu até tenho medo de ir lá baixo ver as coisas.

-Acho bem que não vás mesmo.

Depois de ela tomar banho, penteei-a e maquilhei-a. Vestimo-nos e… Ela estava linda.

 

Muito melhor que eu, embora Demi não admitisse isso a todo o custo.

-Agora vou para baixo… Para a Sel e a Nikki se virem vestir e maquilharem-se.

-Ok.

Elas vieram, pentearam-se, maquilharam-se e vestiram-se, tal como disseram. Nikki estava assim:

 

E, Sel assim:

 

-Está na hora, podes vir para baixo! – Disse-me Demi.

 

 

3 comentário... Por favoooor


.


. ver perfil

. adiciona-me como amigo

. 16 seguidores

.

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.

. Blog Fechado

. Capitulo 4 "Plan"

. Capitulo 3 "Belive"

. Capitulo 2 "Stories"

. Capitulo 1 "Meeting"

. Prefácio "Hunt"

. Nova História

. Capitulo 17 - Ultimo (Par...

. Capitulo 17 - Ultimo (Par...

. Capitulo 17 - Ultimo (Par...

.

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008